Sabonetes antissepticos são prejudiciais à imunidade

Marcela Rodrigues -

Cerca de cinco anos atrás os sabonetes antissépticos eram febre no mercado de higiene pessoal. Propagandas e mais propagandas “vendendo” aquela imagem de crianças blindadas contra germes, além de uma falsa conexão com a prevenção de resfriados eram veiculadas à exaustão. E era fácil aderir.

porque não usar sabonetes antissépticos (Imagem meramente ilustrativa)

Depois muitas reportagens começaram a esclarecer que, na verdade, o efeito desse tipo de produto nem era superior aos demais.  A questão é a verdade vai além: tais fórmulas podem ser bem prejudiciais a nossa saúde.

A dermatologista Patricia Silveira, do Rio de janeiro, explica que alguns “germes” fazem parte da flora de micro-organismos naturais da pele e garantem, entre outras funções, a proteção contra “germes” mais agressivos! Patricia lembra que o triclosan, ativo muito presente nestes sabonetes, foi proibido nos EUA em 2016 por estar envolvido no aumento de bactérias resistentes a antibióticos. “Tomar banho com ele? Nem pensar! Segundo estudos (em animais) ele promovem alterações hormonais e do sistema imune”, afirma.

E tudo isso vale tanto para os antissépticos e para para bactericidas.

“Lavar as mãos é sempre bom e importante, mas produtos antissépticos não garantem uma limpeza mais eficaz . No dia a dia, o bom e velho sabão de coco ou outro de fórmula mais simples  já é o suficiente”, aconselha.

Por aqui sempre falamos dos benefícios dos sabonetes naturais – do impacto ambiental à estética. Afinal:

Um banho um sabonete natural nunca é só um banho – a Naturalíssima

0 Comentários

O que achou? Conte pra gente!