Guia da tapioca: como fazer, porque e quando comer

Marcela Rodrigues -

A tapioca não sai do prato (e do Instagram) de quem adora uma dieta saudável 

 Tapioca recheada com geleia de frutas vermelhas sem açúcar ( Foto: aNaturalíssima )

Tapioca recheada com geleia de frutas vermelhas sem açúcar ( Foto: aNaturalíssima )

 

A tapioca (também conhecida como beju) é uma iguaria típica lá de Pernambuco, mas com origem indígena. Feita com a fécula extraída da mandioca, ela é conhecida por aqui há mais de 500 anos, mas só agora, com o boom das redes sociais e das musas fitness, ela está ganhando popularidade . A boa fama, porém, vai depender de muitas escolhas na hora de prepará-la. Por isso, com a consultoria da nutricionista Camila Benassi, da clínica BodyHealth, da academia Bodytech Eldorado, em de São Paulo, elaboramos esse mini guia da tapioca.

POR QUE ADOTÁ-LA
Duas colheres de sopa de tapioca (o suficiente para uma porção), possuem apenas 70 calorias – a metade daquele irresistível  pãozinho, que tem cerca de 135.

Embora seja um alimento rico em carboidratos, ela não tem glúten – ou seja, é ótima opção para os intolerantes ao trigo ou mesmo quem está em uma dieta mais restritiva. E, como sua preparação é feita a partir de farinha a base de mandioca e água, não possui açúcar, nem gorduras e muito menos conservantes.

“A tapioca é alimento com alto índice glicêmico e pobre em fibra, então temos que ficar atentos em sua combinação”,  alerta a nutricionista Camila Benassi.

COMO FAZER
Se você comprar a goma hidratada, vendida pronta em supermercados e feiras, é só espalhar duas colheres de sopa na frigideira (do tamanho de um prato de sobremesa, mais ou menos) já quente, formando uma espécie de panqueca, e esperar alguns minutos até a goma grudar. Não precisa virar. Quando perceber que a massa já está descolando do fundo da frigideira, adicione o recheio da sua preferência bem no meio da tapioca. Depois é só fechá-la em formato meia lua e sirva.

Na feira, ela costuma ser vendida assim – em São Paulo o preço médio é R$5.

(Foto: aNaturalíssima)

(Foto: aNaturalíssima)

RECEITAS + QUANDO COMER
O segredo está na escolha do recheio – que vai fazer diferença no valor energético e benefícios da sua tapioca. Versátil, a tapioca fica delí tanto com recheios doces e salgados. Dica: ocasiões diferentes pedem combinações diferentes. Por isso, abaixo, você encontra receitas e sugestões de quais momentos consumí-la – tudo elaborado pela nutricionista Camila Benassi, da clínica da academia Bodytech, exclusivamente para aNaturalíssima.

ANTES DA ATIVIDADE FÍSICA
Combine com carboidratos de rápida absorção, como banana, além de elementos com  função termogênica, como canela e cacau. A opção também é ótima para complementar um café da manhã reforçado.

Tapioca com banana: Asse 1 banana no microondas por 1 minuto e meio. Amasse. Polvilhe com um pouco de cacau  e adicione 1  fio de mel. Misture. Prepare a tapioca e espalhe o recheio.
Esse mix é fonte de carboidratos, minerais, antioxidantes e estimulantes naturais.

Tapioca com geleia: prepare a tapioca e espalhe  1 colher (sopa) de geleia de frutas e 1 colher (sobremesa) de coco seco ralado. Esse recheio é rico em carboidratos e antioxidantes naturais, de boa gordura do coco que também é um ótimo termogênico.

APÓS A ATIVIDADE FÍSICA Neste momento a combinação deve conter proteínas, carboidratos em proporções ideais para rápida absorção para potencializar a recuperação e síntese muscular.

Tapioca de atum: retire a água que conserva atum (metade da lata) e misture com 1 colher (sopa) de cottage, até formar uma pasta. Adicione o recheio na tapioca logo que adicionar a farinha na frigideira, para a mistura aquecer também. A escolha é súper proteica e fonte de ômega 3, gordura importante que auxilia como anti-inflamatória  e cardioprotetora.

Tapioca de frango com cenoura | 100g de peito de frango desfiado | 2 colheres (sopa) de cenoura ralada | 1 colher (sopa) de milho verde | 1 colher (sopa) de creme de ricota.

Misture o frango desfiado com a cenoura ralada, milho e a ricota. Monte a massa da tapioca e distribua a mistura. Aguarde que o recheio seja aquecido. Em seguida, feche a meia lua. “Essa quantidade de frango proporciona 20 g de proteínas, quantidade ótima para síntese muscular. A cenoura possui caroteno, um potente antioxidante”, comenta Camila.

 NO CAFÉ DA MANHÃ E EM LANCHES INTERMEDIÁRIOS
Vá de tapioca recheada com geleia de frutas ( sem açúcar, de preferência) ou pasta de amendoim. “As frutas vermelhas combatem o envelhecimento precoce. Já o creme de amendoim é rico em vitamina E, potente antioxidante com efeitos benéficos para a beleza da pele e cabelos”, diz a nutricionista. Atenção: só não ultrapasse mais de duas colheres de sopa desse tipo de recheio”

4 Comentários
  • Alexandre Nunes

    Responder

    Lembrei de quando era pequena e a minha m

  • Hanna Catarina

    Responder

    Gostei!

  • Thiago leandro garcia

    Responder

    Otimo conteúdo, ja sou adepto a tapioca mas preciso adequar melhor os recheios com pré e pós treino. Parabéns Camila.

    • Marcela Rodrigues

      Que bom ,Thiago! Realmente é importante adaptar as combinações para cada ocasião! Obrigada pela visita,
      Marcela

O que achou? Conte pra gente!