Guia da pipoca saudável: lanchinho funcional que ajuda a emagrecer

Marcela Rodrigues -

Apontado como lanche saudável por especialistas e estudos científicos, a pipoca ajuda na dieta e até no combate ao envelhecimento. Mas tudo depende do modo de preparo e dos temperos que você coloca

Pipoca saudável e funcional!

Pipoca saudável e funcional!

A pipoca levou a fama de vilã por muito tempo. Tudo culpa do excesso de óleo no fundo da panela, das várias pitadas de sal e daquele toque final de manteiga + queijo parmesão. Na verdade, especialistas e estudos têm revertido essa injusta fama e dado a ela o status de substituta de snacks industrializados repletos de corantes e gorduras hidrogenadas.

É por causa das fibras – presentes na casca que, após estourarem, se tornam o miolo marronzinho – que a pipoca pode ser aliada do emagrecimento. As fibras ajudam na função intestinal, na diminuição da absorção de carboidratos e aumento de saciedade”, diz a nutricionista Marina Gorga.

Em média, 100 g de pipoca pode fornecer 57% das necessidades de fibras para uma dieta de 2000 kcal, por exemplo”, diz a nutricionista funcional Carla Cotta.  “Mas isso varia de acordo com o perfil do indivíduo. E precisa ser aliada a uma alimentação saudável, com outras fontes”, completa.

“Além disso, ela é rica  em amido resistente, que evita elevações de açúcar no sangue e, por isso, a torna benéfica no controle de diabetes tipo 2”, acrescenta Carla.

O ideal para ter todos estes benefícios,  sugere Marina, é associar a pipoca a uma  fonte de proteína ou gordura boa. Pode ser um mix de castanhas, um iogurte, ou outro snack dentro da sua rotina alimentar.

Anti-idade 

Segundo um estudo divulgado no encontro anual da American Chemical Society (ACS), a pipoca contém muitos mais antioxidantes, como o polyphenol, que combate a ação dos radicais livres que o corpo produz e, por isso, responsável por desacelerar o envelhecimento. É que, ao inibir esta ação, o antioxidante acabaria  melhorando as inflamações da pele e freando o envelhecimento.

“A pipoca que encontramos com mais facilidade no Brasil é transgênica, o que já complica muito o consumo. É sempre importante priorizar orgânicos”, alerta Marina.

O JEITO CERTO DE FAZER | 

Na panela | use óleo de coco, de linhaça, manteiga ghee ou azeite o suficiente para untar o fundo da panela (1 colher de sopa).  Deixe a panela aquecer e coloque uma xícara do milho para pipoca.  Em fogo baixo, espere começar a estourar. Mexa e sacuda bem para não grudar no fundo. Não use manteigas e margarinas.

No micro-ondas | Para cada 1 colher de milho colocar 1 colher de água em pote de vidro, tampar o pote com protetor de microondas e ligar em torno de 3 a  5 minutos na potencia máxima.

Resista: às pipocas oferecidas no cinema, que são super industrializadas. As dos carrinhos de rua, embora feitas na panela, também são de carregadas no sal e no óleo – sem contar o bacon e leite condensado, né?!

TEMPEROS AMIGOS DA SAÚDE |  É o toque final que você salpica por cima que vai ditar se ela será saudável ou não. Aqui, sugerimos algumas opções gostosas e funcionais:

{Salgada}

Mix de ervas detox: faça um mix de orégano, tomilho, alecrim e salsinha bem picados – todos antioxidantes e nutritivos. Adicione um pouco de pimenta-do-reino (termogênica) e sal marinho. Reserve. Estoure a sua pipoca como preferir (na panela ou no micro-ondas, sem óleo) e tempere com esse mix de propriedades termogênicas e desintoxicantes.

 Clássica com sal do himalaia:  se você é adepta da pipoca clássica e não resiste a um sabor salgado, troque o sal comum pelo sal do himalaia. Ele é mais nutritivo e tem sabor mais acentuado. Use com moderação.

{Doce} 

canela + cacau + óleo de coco: pipoca doce funcional! (foto: divulgação)

canela + cacau + óleo de coco: pipoca doce funcional! (foto: divulgação)

Pipoca termogênica – com canela: adicione canela no óleo coco antes de colocar o milho. Estoure normalmente e salpique mais canela antes de servir. O resultado é um lanchinho termogênico, ou seja, que acelera o metabolismo. 

Pipoca antioxidante – com chocolate: adicione antioxidante no óleo de coco antes de colocar o milho. Adicione chocolate amargo sobre a pipoca antes de servir.

Pipoca termogênica – com gengibre: coloque óleo de coco (que é antioxidante e termogênico) na panela, adicione algumas pitadas de açúcar de coco (uma opção bem mais saudável) e misture. Adicione o milho e estoure normalmente. Ao servir, salpique gengibre a gosto por cima.

 

5 Comentários
  • patriciafranca

    Responder

    ameeeeei

  • Luana Oliveira

    Responder

    Amo pipoca, muito bom saber que pode ser um lanche gostoso e nutritivo. Vou experimentar fazer pela primeira vez com óleo de coco. Obrigada pelo post.

    • Marcela Rodrigues

      Oi, Luana. Eu também amo pipoca. Por isso investiguei esse lanchinho. Depois me conta o que achou! Beijos, Marcela

O que achou? Conte pra gente!